16 março 2006

Linux e o psicológico

Por motivo meramente didático vou me referir ao GNU/Linux somente como Linux. Para mais detalhes sobre o Projeto GNU

É normal uma pessoa criar uma expectativa em relação a uma coisa que está causando impacto no meio em que ela vive(sim estou falando do Linux num desktop, vamos admitir o Linux hoje em dia já é uma realidade, claro que tem muita coisa pra melhorar, mas o número de pessoas que estão usando ele em suas casas aumentou consideravelmente), influenciado pelos amigos (se tudo mundo que usa-se Linux influencia-se outras pessoas a fazerem o mesmo a situação hoje em dia será muito diferente) ele resolve instalar na sua maquina em casa, ele baixa a distro (que é nada mais do que um grupo/empresa/comunidade, que se juntam para disponibilizar o Linux junto com programas que acham necessários).

Ele instala perfeitamente o Linux, seguindo dicas dos amigos e está feliz com seu novo Sistema Operacional, passam os dias e ele não quer nem mais ver o Windows na sua frente. Mas sempre vai chegar uma hora que o nosso amigo vai ter que pensar um pouco mais para fazer uma determinada tarefa (que por consequência executava no windows normalmente), infelizmente nessas horas o nosso lado psicológico fala alto, a primeira coisa que vem na mente é "No windows eu sabia fazer isso numa boa" mas como Windows não é Linux (como mostrei aqui nesse artigo Ultimas coisas a verificar antes de instalar definitivamente o sistema no HD).

Tenho visto pessoas que simplesmente param de usar o Linux por não terem paciência de aprender algo novo, caro leitor não pense que isso acontece raramente porque não é, isso é mais comum do que pensamos, uma coisa que temos que aprender é controlar nosso psicológico (esse artigo está querendo mudar de assunto mas vou segurar ele aqui ahuehauea), se formos lembrar de quantas vezes já passamos RAIVA com o nosso Windows, com certeza perderíamos a conta ;-p, mas porque o nosso psicológico não nos mandou trocar de sistema? Simplesmente porque não conhecia-mos nada além daquele sistema que vem instalado no computador e que pagamos em media 300 reais a mais no preço do mesmo ;-p

Eu posso falar disso pois vivo isso direto, esses dias eu estava querendo imprimir uns materiais para estudo, mas minha impressora se recusava a imprimir, o engraçado (engraçado agora, na hora passei mó raiva) é que quando mandava ela imprimir outra coisas qualquer ele fazia com a maior boa vontade ;-p, fiquei um tempão mandando imprimir e nada (to desconfiando que é uma coisa pessoal ;-D), ate que uma bela manhã de sol, com poucas nuvens no céu (ta parecendo previsão do tempo) eu mandei imprimir e ela atendeu prontamente o meu pedido, só faltei beijar a impressora ;-D.

O meu objetivo maior desse artigo é simplesmente mostrar as pessoas que dificuldades vamos ter em qualquer coisa na vida, e é muito importante saber controlar nossas emoções.

Espero que gostem

7 comentários:

Elder Marco disse...

Isso é verdade.Nós sempre pensamos que o novo tem mais complicações e que não temos tempo para aprendê-lo. Se tentássemos ver que esse aprendizado pode levar um um enorme ganho de tempo não pensaríamos dessa forma.

Guilherme disse...

venho aqui falar uma coisa muito intrigante. a verdade é que eu vejo tanta gente que conhece tanta coisa tanta coisa, mas tanta coisa... só que não vive o sistema operacional.

essas observações que tenho levado são fatos... conheço várias pessoas assim na Internet. a Internet está recoberta de docs sobre linux, e garotos e garotas, adolescentes ou não;... conhecem muito do sistema, mas não passa de teoria. E permanece grudado ao Windows, MSN Messenger, ... . alguns chegam a trocar o MS Office para o Openoffice e o Internet Explorer para o Mozilla Firefox. mas nunca chegam realmente a viverem o sistema operacional Linux. O linux é como vamos dizer "boa pinta", está cheio de elogios por toda parte dele por aí. Mas eu ultimamente estou furioso com o apt-get. Mas não vim aqui pra falar disso. A verdade é que essas pessoas sabem muito de linux, algumas chegam até a criar blogs incentivando dizendo "usem linux, usem linux, usem linux" e repetindo e reforçando oque aprenderam lendo artigos de outros técnicos, ou até mesmo de outros garotos(as) como eles. mas nem eles mesmos usaram o linux. VocÊ acha que aqueles gurus que falam tanto do linux,tanto de modo popular, como de modo português técnico, querem mesmo é isso?! Existem vários motivos para isso, um deles é que na maioria das vezes o computador do cara é residencial, e a família não têm capacidade para mudar para o linux..., não financeira, óbvio. mas há um grande preconceito... hoje nas residências os programas mais usados são : Msn Messenger, Internet Explorer, Outlook Express (nem tanto, os programas de webmail são mais preferidos), Windows Media Player ou Winamp, Emule ou Kazaa, e Bitcomet (esse último, nem tanto). se me esqueci de citar algum, me desculpem. a diferença dos clientes para o protocolo msn do linux para o windows são enormes. falo em parte gráfica. os usuários que o usam no Windows, estão muito habituados, o jeito mesmo é tentar imitar, pois a cara do msn messenger no Windows é muito mais agradável, simpática, fácil, no Windows do que no Mercury ou no aMSN. voltando ao assunto, esse carinha pode enfrentar várias brigas para instalar o linux no HD, e obrigando seus irmãos de usarem também (que por sinal não gostam de ler, só gostam de ficar baichando música e conversando atoa na Internet, e atualizando flogs... bla bla bla) kkkk então vocês (digo nós) que querem incentivar o linux a ser usado (tem uns que migram não porque gostaram da imagem prévia do linux, mas por ódio do windows hehe) não deve se preocupar com uma suíte de aplicativos que supere o Word... quer ouvir uma coisa? mais da metade dos jovens que passam metade do seu tempo em frente à um pc, nunca abriram esse programinha chamado Word que o técnico pôs junto da última vez que o pc foi pra assistência... bom é isso.

Crash Override disse...

Aew um otimo artigo... vc vem c superando cara parabens mesmo.

Anônimo disse...

Sobre o programa da receita, lembro que só pode ser usado no linux por quem não teve ganho de capital (por exemplo: quem não teve "lucro" ao revender um imóvel comprado por menor preço).
Isso porque a declaração depende de outro programa específico, de apuração de ganho de capital, que só existe para windows.

Dione disse...

É isso aí, Lucas. Tem ainda uma parte dos usuários rWindows que não sabe, nem quer aprender, nada de SO. Porém, por ser o rWindows um SO mais antigo, sempre tem alguém para 'quebrar o galho' e desfazer as besteiras desses cabeças ocas.
Tive uma grata surpresa com uma menina a quem ensinava Inglês para recuperação: contou-me ela que na sua escola usava-se o Gimp - tanto em Linux quanto em rWindows - e que ela estava aprendendo muita coisa sobre edição e manipulação de imagens com esse programa.
Na verdade, nunca é tarde para aprender. Venho usando um Mandrake 10.1 já faz mais de ano sem maiores problemas. E já que entrei nos 60 usando Linux, vou instalar um desses lindos Ubuntu na minha próxima máquina e ver se chego aos 70 tão livre quanto meu SO.

Anônimo disse...

Dae camaradas!
Achei muito bom todos os artigos e comentários. Só gostaria de sugerir que todos os que gostam de escrever "pra caramba" e expor suas idéias e conselhos, cuidassem um pouco mais com o Portugûes. Sim, o nosso velho idioma! Claro que posso, para alguns, ser chato, mas arrisco-me assim mesmo.
Um artigo só é bem aceito se for compreendido. E é nesse ponto que eu quero chegar: antes de escrever, não pense somente no que está escrevendo e nas suas idéias; pense que outras pessoas irão ler e "dar uma nota" para o que você escreveu - que no final é pra você essa nota, né mesmo? Então camaradas, cuidem bem na ortografia e gramática e coerência nos seus argumentos, blz?
Estou aqui pra ajudar se precisarem, ok?

Roger

roger.eti@gmail.com
www.roger.eti.br

Anônimo disse...

Sempre quis me livrar do Rwindows mas nunca consegui instalá-lo por completo, a versão que conseguir ir mais longe foi uma tal de LXE, LEX, L alguma coisa...não lembro agora. Tava quase comemorando quando vi que ela tbém não reconhecia o meu modem.

Agora tentei dar boot com o Ubuntu, mas ele mal inicia e pára numa tela preta com o cursor piscando no alto, desliga o drive de cd (pára de ler) e fica nisso... o cursor piscando e nem ctrl+alt+del pra reiniciar num vai. É preciso que eu desligue e religue o meu note, um Intelbrás i470 (muito bom até agora).

Estou pensando em instalar o Fedora, mas vou fazer isso do zero. Espero que funcione! Comprei o seu livro "Linux Sem Mistérios" pra me ajudar na instalação, já q estou sem impressora e não pude imprimir as dicas lidas na net. Torce ai! rsrsrs

Um abraço,
Karla

PS.: Conheço o Linux desde que fiz um curso de suporte no Ibratec, aqui em Recife, mas até nas aulas - não sei se por imcompetência dos professores ou imcompatibilidade com as máquinas - sempre dava problema. Lembro de uma vez que o professor tá se gabando de que o Linux não travava nunca rsrsrsrs e em plena demonstração ele travou geral! Foi piada total na sala! O prof. tbém não conseguiu fazer o Samba funcionar...nem pagodinho rolou, quanto mais Samba. kkkk O Ibratec me frustrou em vários aspectos como escola de informática, não só a mim...mas vou parar por aqui.

Postar um comentário